Você se Lembra das Compras das Terras de Santa Inês pelo Ex-Prefeito Cabral?

por Ascom_07 — última modificação 25/07/2016 11h30

Por Nazeu Rodrigues



ENTENDA O CASO

No dia 12 de maio de 1989, o então Prefeito de Santa Inês, Valdivino  Cabral Filho, fez aprovar  na Câmara Municipal, dois Decretos, tornando de Utilidade Publica para efeito de desapropriação as Terras Urbanas e Suburbanas de Santa Inês. 

O primeiro Decreto, de  nº 24/89, desapropriava  uma área remanescente, ou seja, restante,  de um  Hum milhão de metros quadrados, (l0 mil hectares), da Empresa de Desenvolvimento  de Santa Inês Ltda. de propriedade do Sr .Lucas Alvarenga Freire Filho, por um valor de 100 mil Cruzados  Novos (moeda da época) equivalentes,  a  100 mil Dólares. Estas terras estavam localizadas na confluência da estrada federal, BR-316 com a Rua Grande, indo até a divisa com o município de Pindaré-Mirim, seguindo pela BR-316 até o Igarapé do Relâmpago.  O segundo Decreto, de nº 23/89, desapropriava uma área remanescente de 10 Milhões de metros quadrados ( l00 mil hectares)  da Rochedo Assessoria Imobiliária Ltda. de propriedade do Sr. João Santana de souza,  por um valor de NCZ$  880.000,00 (oitocentos e oitenta mil cruzados novos, equivalentes a  900 mil dólares,  sendo estas terras remanescentes  limitando-se com os dois lados do  município de Pindaré-Mirim, município de Vitória do Mearim, Vitorino Freire, e as próprias terras desapropriadas da Empresa de Desenvolvimento, do Sr. Lucas, Ficando as duas compras por uma valor de 980 mil cruzados novos, equivalentes em maio de 1989, época do Cruzado Novo, a Hum milhão de dólares. Foram feitos os Levantamentos Topográficos, e, em seguida, as escrituras públicas, no Cartório do 1º Oficio, onde também, foram expedidas as respectivas Certidões.  

No dia seguinte, 13 de maio daquele ano, como um dos mais próximos aliados do Prefeito, eu organizei um ato público à noitinha, no “Canto da MARDISA” (final da Rua Santo Antônio) para que o Prefeito Cabral, anunciasse ao povo de Santa Inês, aquele grande feito.

 

 -Quem estava em Santa Inês, nos anos 80, lembra da memorável “CAMPANHA PELA LIBERTAÇÃO DAS TERRAS DE SANTA INÊS”, lançada por mim e vários companheiros do PMDB de luta, no período de 1980 a 1985. Coletei mais de 40 mil assinaturas, levei aos Prefeitos da época, Biné Sabak (1981) Franklin  Séba (1983), aos Governadores, João Castelo (1981), Luiz Rocha (1983) Cafeteira(1986)  e o próprio Presidente Sarney (1985). Nenhum deles se posicionou com relação ao assunto.

 

Naquele ato público, Cabral disse que a partir daquela data, as terras de Santa Inês eram Patrimônio do seu povo; não pertenciam mais às imobiliárias, e, que, os moradores deveriam procurar a Prefeitura para regularizar seus terrenos, pois aquelas  Imobiliárias, que infernizavam a vida de nossa gente desde 1975, iriam embora, como realmente foram.

Mas o “boêmio voltou novamente”, decorridas quase duas décadas, depois da negociação, o Sr. João Santana, com sua  imobiliária Rochedo, voltou novamente a explorar o ramo  imobiliário, em Santa Inês, deixando a comunidade atônita, sem entender nada.

                                    

PORQUE A ROCHEDO VOLTOU?

É a pergunta que todos fazem: “porque a Rochedo voltou se não tinha mais terras para vender em Santa Inês?”  foi aí que eu fiz realizar uma Audiência Pública, com a presença dos envolvidos na transação: O ex-prefeito Cabral, o Sr. João Santana, a senhora Graça Alves do Cartório do 1º Ofício. Na Audiência, ficou esclarecido que, poucos dias antes da transação, o Sr. João Santana, separou uma grande parte dos melhores  e mais bem localizados terrenos, e alienou-os em forma de doação e troca, para outras pessoas,  não incluindo as mesmas na venda, daí concluímos que o Dr. Cabral, no afã de realizar o grande sonho de nosso povo,  comprou a chamada “ossada” que foi batizada pelo nome de terras remanescentes, ou seja, terras restantes.

Pelas razões expostas acima, o Sr. João Santana com sua Imobiliária Rochedo, está novamente em Santa Inês, explorando o ramo imobiliário, vendendo e trocando as famosas  terras alienadas

 

              Dê a sua opinião: nazeu@bol.com.br

error while rendering plone.comments